sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Para lá do risco

Foi-se o tempo de arriscar. Nas amizades, no emprego, nos afetos. Havia muita vontade, sonhos, entusiasmo e era possível queimar etapas e jogar nas margens com esperança de que corresse bem. Correu quase sempre bem, foi possível construir bases sólidas que permitem que agora se possa jogar pelo seguro.

O que é necessário corrigir pode sê-lo com segurança, haja paciência e sangue frio. Implica uma escolha com dor, será um mal menor. Preservar a integridade da Família é muito mais importante.

Mas não evita que o impensável tenha acontecido.